NOTÍCIAS

Quais são os sintomas da enxaqueca?
      20 MAR 2017
Quais são os sintomas da enxaqueca?


A dor de cabeça é o sintoma mais dramático da enxaqueca, mas não é o único. Enjôo e até vômitos, hipersensibilidade à luz, barulho e cheiros, são alguns dos principais sintomas da enxaqueca.

São vários os sintomas da enxaqueca além da dor de cabeça propriamente dita. Neste artigo você vai conhecer alguns desses sintomas. Ao final, poderá clicar num link para conhecer ainda mais sintomas da enxaqueca.

Se você chegou a esta página sem antes ter lido meu artigo sobre o que é enxaquecaclique aqui e leia agora. Em seguida volte aqui para continuar sua leitura. Leia também o relato dramático que descreve perfeitamente a situação típica de uma pessoa com enxaqueca? Faça isso agora mesmo. Clique aqui para ler o relato e em seguida retorne a esta página para continuar lendo este artigo até o final. Sua compreensão será muito maior.

Dor de cabeça

A dor da enxaqueca pode ser em qualquer lugar da cabeça e isso pode originar confusão com outras doenças. Por exemplo, dores na face são frequentemente confundidas com sinusite, e às vezes tratadas erradamente como tal, sem bons resultados.

A dor pode se localizar na região do pescoço e nuca. Muitas vezes, a dor se inicia nessa região e vai subindo por trás da cabeça (região occipital), até atingir:

  • Testa (região frontal);
  • Olhos (região orgital);
  • A área em volta dos olhos (periorbital)
  • Sobrancelhas (área superciliar), ou logo abaixo (infrasuperciliar) ou acima delas (suprasuperciliar);
  • Têmporas (“fontes”) (região temporal);
  • O lado da cabeça (região parietal);
  • O topo da cabeça (vértex);
  • O rosto e área dos seios da face;
  • Dentes.

Não é necessário sentir dor em todas essas regiões da cabeça ao mesmo tempo para ser enxaqueca. A dor pode se localizar em uma ou mais dessas regiões, bem como migrar de uma para outra região (muito comum), e afetar apenas um dos lados da cabeça.

A dor de cabeça da enxaqueca possui intensidade muito variável, podendo ser desde incapacitante até muito leve. Na verdade, existem casos de crises de enxaqueca sem nenhuma dor de cabeça! Nesses casos, a pessoa pode apresentar, episodicamente, alguns dos demais sintomas da enxaqueca.

A dor de cabeça da crise de enxaqueca pode ser em latejamento, pontada, aperto ou pressão para fora (sensação de que a cabeça vai explodir). Pontadas e fisgadas de dor podem, não raro, ocorrer dentro ou até fora das crises.

Outros sintomas da enxaqueca

Durante uma crise de enxaqueca, que pode durar entre 3 horas e 3 dias, o indivíduo pode apresentar sintomas como:

  • Náuseas (enjôo);
  • Vômitos;
  • Aversão à claridade;
  • Hipersensibilidade ao barulho e aos cheiros;
  • Visão embaçada;
  • Irritabilidade;
  • Falta de concentração;
  • Tonturas como se fosse labirintite (sintomas labirínticos);
  • Obstrução nasal;
  • Coriza (nariz escorrendo);
  • Tensão nos músculos da nuca e dos ombros;
  • Diarréia;
  • Diurese (vontade frequente de urinar).

Um indivíduo não precisa ter todos esses sintomas para ser diagnosticado com enxaqueca. Porém alguns desses sintomas são tão comuns que chegam a ser quase obrigatórios para confirmar o diagnóstico.

Aura de enxaqueca

Um dos possíveis sintomas da enxaqueca, em particular, ocorre em 10 a 15% dos enxaquecosos (portadores de enxaqueca). Esse sintoma recebe o nome de aura de enxaqueca.

O termo aura, nesse caso, é no sentido de premonição, pois na maioria dos casos, a aura acontece cerca de 20 a 60 minutos antes do início da dor de cabeça.

Tipicamente, o indivíduo começa, de repente, a apresentar alucinações visuais: aparecem luzinhas, “estrelinhas”, “vagalumes” piscando, ou então linhas em zigue-zague, tremeluzentes, que vão aumentando em tamanho e atrapalhando a visão, ou uma perda progressiva da visão, bastante peculiar, no sentido que a pessoa passa a enxergar apenas uma parte dos objetos. Ao olhar para um rosto, essa pessoa pode enxergar apenas meio rosto, e assim por diante. Os objetos podem dar a impressão de aumentar ou diminuir de tamanho, e nesse caso a pessoa pode esbarrar nas portas. A sensibilidade pode se alterar, com formigamentos na metade da língua, e/ou lábios, e/ou um dos membros superiores e/ou inferiores. A fala pode ficar pastosa”, a pessoa pode não se lembrar das palavras mais comuns.

Você acha que pode sofrer de aura de enxaqueca? Então leia agora mesmo meu artigo detalhado, com vídeo, sobre enxaqueca com aura e volte aqui depois, para terminar de ler.

Todo esse fenômeno de aura dura quase sempre entre 20 minutos e uma hora. Após esse período a aura vai regredindo. Assim que a aura passa, a dor de cabeça, tipicamente, começa. Alguns indivíduos têm só a aura, e não a dor de cabeça.

Aura de enxaqueca? Cuidado no volante!

Portadores de enxaqueca com aura devem ser cuidadosamente instruídos a jamais dirigir durante a aura. Alguns já seguem essa precaução instintivamente. Se uma aura visual surgir enquanto dirige, basta estacionar o carro com calma e segurança. A aura começa bem leve e vai se intensificando com o passar dos minutos. É só aguardar até que a visão clareie para então voltar a dirigir.

A desinformação reinante sobre o assunto deve ter sido responsável por muitas mortes e acidentes no trânsito. Afinal, não é nada seguro dirigir enquanto seu campo visual se encontra prejudicado, escurecido, embaçado, com formas tremeluzentes em zigue-zague, luzinhas, etc.

Outros sintomas da enxaqueca

  • O couro cabeludo pode ficar muito sensível;
  • Os olhos e o rosto podem inchar;
  • Alterações de humor;
  • Coriza;
  • Obstrução nasal;
  • Sensação de cabeça leve ou pesada;
  • Distúrbios da memória e/ou concentração.

Estes são alguns outros sintomas da enxaqueca além da dor de cabeça. Quer conferir em mais detalhe? Talvez encontrar um sintoma que você possui? Então leia agora mesmo este guia definitivo sobre sintomas da enxaqueca além da dor de cabeça.

Enxaqueca sem dor de cabeça

Algumas pessoas podem ter episódios apenas de aura sem a dor de cabeça que normalmente se seguiria. Daí o termo enxaqueca sem dor de cabeça.

A frequência da enxaqueca varia de indivíduo para indivíduo. Alguns casos são mensais, outros anuais, e outros ainda, 2, 4 vezes por semana, e até todos os dias!

Um dos maiores problemas da enxaqueca é que ela pode ser desencadeada por uma série de “gatilhos”, tornando a pessoa tanto mais vulnerável a saídas da rotina, quanto mais agravada estiver a sua doença. Isso leva a uma confusão entre gatilhos (desencadeante), e causas da enxaqueca. Essa confusão, infelizmente, pode significar a diferença entre um tratamento bem-sucedido e um fracasso terapêutico. Você também pode querer saber um método para descobrir quais seriam os possíveis desencadeantes de sua enxaqueca, caso possua.


Quais são os sintomas da enxaqueca? | Clivive Especialidades Médicas em Vila Velha - ES

 
Converse via
WhatsApp